Skip to Content

As consequências de ignorar o engajamento de funcionários

jul 05, 2017

O custo de ignorar o engajamento dos funcionários é alto e traz várias consequências. Aprenda aqui como liderar seus funcionários de uma forma que eles se sintam verdadeiramente apreciados para que sua felicidade e produtividade melhorem significativamente. 

Conheça "Frank".

Embora Frank tenha chegado de forma modesta, ele se tornou um funcionário muito bem-sucedido. Por muitos anos seu chefe o pagava bem por um trabalho que ele gostava de fazer. Seu empregador fez com que ele trabalhasse duro (o que não o incomodava), mas realmente não o elogiava e nem reconhecia seu trabalho, não dando a Frank seu devido valor. Na linguagem popular do nosso “Novas Regras de Engajamento”, seu empregador não "enalteceu seu sucesso" ao não reconhecer Frank pelo excelente trabalho que realizou.

Frank foi leal, mas no fundo do seu coração sentia que poderia fazer muito mais e ser mais apreciado pelos seus esforços. De acordo com nossa pesquisa, os funcionários que se sentem reconhecidos no trabalho tem uma probabilidade oito vezes maior do que aqueles que não são reconhecidos em concordar que "trabalhar aqui traz à tona minhas melhores ideias", então faz sentido Frank ter sentido que algo estava faltando em seu trabalho.

Por conta de sua carga de trabalho Frank não era capaz de prestar muita atenção ao mundo externo e não sabia que tinha muitos admiradores. Um dia, um amigo (dentre aqueles que o admiravam) falou-lhe sobre uma oportunidade de trabalho que ele deveria considerar. O novo trabalho exigiria uma realocação, que o deixaria um pouco longe da família e amigos. Porém, o novo empregador queria que ele se flexibilizasse e se desafiasse como nunca havia feito antes e isto o intrigou e o excitou tanto que acabou aceitando o novo desafio.

E, uau, e como Frank produziu!

A mudança de trabalho e oportunidade de ter seus talentos “desabrochados” fizeram com que ele desse o seu melhor. Ele não era apenas produtivo, a qualidade de seu trabalho foi significativamente melhor. Por todas essas razões, Frank deu um passo significativo em sua carreira, algo que jamais teria acontecido se tivesse permanecido no seu trabalho anterior, aonde ele ganhava bem, porém um lugar que nunca conseguiu extrair o melhor de Frank.

O novo chefe do Frank também o ajudou a receber os elogios que ele tanto merecia e sua vida e carreira nunca foram as mesmas.

As histórias de pessoas como Frank são muito frequentes em nosso ambiente de trabalho atual.  E com meios de comunicação sociais, não é nenhuma surpresa que as habilidades de Frank fossem notadas pelos outros, certo?

Perdoe-nos, mas para fins de dramatização já mentimos um pouco nesta história.

A história de "Frank", embora verdadeira, é na realidade sobre Franz, cujo nome completo é Franz Joseph Haydn, um dos mestres da música clássica. Franz Joseph Haydn é conhecido como o "Pai da Sinfonia", cuja carreira não foi neste século, mas no século XVII. Na verdade, a história de Franz Joseph Haydn de 200 anos atrás ainda é relevante para os nossos dias, porque continuamos a cometer os mesmos erros no mal gerencialmente de funcionários:

  • Não tiramos um tempo para aprender sobre os interesses, habilidades e desejos de nossos colaboradores, o que chamamos de "entrar dentro de suas mentes".
  • Não "enaltecemos seus sucessos", celebrando os momentos em que contribuíram significativamente para a empresa.
  • Não os ajudamos a pensar sobre como podem desenvolver a sua carreira, o que chamamos de "ver o seu futuro".
  • Não oferecemos oportunidades aos funcionários de “irem aos seus extremos", desafiando-os a realizar coisas incríveis e, ao fazê-lo, crescer de forma que não parecia ser possível antes.

Ignorar nossos melhores funcionários tem consequências. Mas quando lideramos nossos colaboradores de uma forma em que eles se sentem verdadeiramente apreciados sua felicidade acaba melhorando e eles podem, transformando numa frase, “nos ajudar fazer uma bela música juntos”!

Reserve algum tempinho para aprender mais sobre as “Novas Regras de Engajamento” e os símbolos de Rodd Wagner: “As 12 novas regras para gerenciar seus empregados como pessoas reais”, publicado pela McGraw-Hill em: www.widgetsthebook.com.

Para saber como a BI WORLDWIDE pode lhe ajudar a melhorar a produtividade e o engajamento da sua equipe de trabalho através de programas de recompensa e incentivos para funcionários acesse nosso site www.biworldwide.com.br ou entre em contato conosco pelo telefone +55 11 3181 7680 ou então pelo e-mail latam@biworldwide.com 

Fale Conosco!

Escreva sua mensagem